Greca oferece ônibus da capital para reforçar transporte metropolitano

 

O prefeito Rafael Greca defendeu, nesta segunda-feira (6/7), em videoconferência com prefeitos da Região Metropolitana de Curitiba um esforço para abertura de mais leitos do SUS para covid-19 em hospitais da região. Greca também ofereceu aos municípios vizinhos 50 ônibus da frota da capital para reforçar o transporte metropolitano nesse período de pandemia.

As propostas integram o Fórum Metropolitano de combate à covid, promovido pela Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba (Assomec) para debater medidas conjuntas, avaliar indicadores e começar a pactuar estratégias de controle e retomada gradativa das atividades.

Atualmente, Curitiba conta com 588 leitos do SUS exclusivos para covid-19 (261 de UTI e 327 de enfermaria). Até metade deste mês de julho serão 782.

“Temos capacidade para mais e não vamos deixar ninguém de fora, mas precisamos de apoio com equipamentos como monitores ou da ampliação de leitos também em hospitais de Araucária, Campina Grande do Sul, São José dos Pinhais, até para não estrangular outras condições que também precisam de internamento”, disse Greca.

O chefe da Casa Civil, Guto Silva, que participou da videoconferência, afirmou que tratará da proposta de ampliação dos leitos metropolitanos diretamente com o governador do Paraná, Ratinho Junior.

“Não existe ganhador, existe um desejo mútuo de vencer o vírus”, destacou Silva.

Ônibus para a RMC

O prefeito de Curitiba enfatizou que a capital apoia integralmente o decreto do governador do Estado de quarentena restritiva até dia 14 de julho, com possibilidade de prorrogação caso os indicadores da pandemia não apresentarem melhoras.

Na avaliação de Greca, nesta primeira semana de validade do decreto estadual, Curitiba teve boa adesão. “Tivemos 47 ocorrências de fechamento de estabelecimentos e comércio apenas num fim de semana, ou seja, a grande maioria está cumprindo as medidas”.

O prefeito de Campo Largo, Marcelo Puppi, acredita que o Pacto Metropolitano contra a covid-19 é um dos maiores legados do pós-pandemia.

“Não estamos aqui para decidir politicamente, estamos unidos pela vida e logo estaremos num pacto pela retomada da economia, do emprego, do comércio. A pandemia fez com que nos aproximássemos”, disse Puppi.

Para reforçar o transporte coletivo metropolitano, Greca ofereceu 50 ônibus da capital.

“Temos até mais veículos caso seja necessário. Se a Comec conseguir motoristas e cobradores, podemos colocar à disposição.”

Fonte: Prefeitura de Curitiba