Empresária comemora apoio ao pequeno comércio

Será que o produto que você está precisando não está disponível no seu bairro? Fazer este tipo de pergunta antes de sair por aí garante e economia de tempo e dinheiro neste momento em que os deslocamentos longos são desaconselhados devido à pandemia do coronavirus.

Quem dá este conselho é a empresária Joceli Cordeiro que atua no ramo de vestuário. Proprietária da Starloose, uma rede de quatro lojas que possui com os filhos e a irmã, ela diz que os bairros têm tudo que as pessoas precisam.

Os bairros têm de tudo

“Não precisa ir até o Centro. Os bairros hoje têm uma boa rede de produtos e serviços”, garante.

Ela gostou muito da campanha lançada pela Prefeitura, Compre no Bairro, que incentiva o consumo no pequeno comércio nos bairros. Além de valorizar o comércio local, a campanha Compre no Bairro desestimula as saídas mais longas e reforça o distanciamento social, necessário para conter a transmissão da covid-19.

“Isso é muito bom. As pessoas saem andando por aí porque às vezes não sabem que perto de casa ou do trabalho existe o produto que estão procurando e com preço justo”, alertou.

Como participar

No site comprenobairro.curitiba.pr.gov.br, os curitibanos encontram os pequenos comerciantes estabelecidos na sua região pelo tipo de serviço que procuram, em 26 categorias, como: salões de beleza, restaurantes, roupas, padarias, barbearias, brinquedos, pet shop, açougue, farmácias, entre outros. 

Os comerciantes que ainda não aparecem na pesquisa podem incluir seu empreendimento a partir de um link no site que os redireciona para o cadastro no Google. Também podem fazer o download de cartazes da campanha personalizados com o nome do seu bairro.

Clientes da região

As lojas Starloose vendem roupas, calçados e acessórios para a família inteira e estão localizadas nas ruas Primeiro de Maio, 1622 (Xaxim), João Sikora, 144 (Umbará), São José dos Pinhais, 1495 (Bairro Novo) e Izaac Ferreira da Cruz, 3451 (Sítio Cercado).

“A maioria dos nossos clientes moram nessas regiões e não precisam pegar ônibus”, reforçou. 
Atuando no ramo há 30 anos, Joceli disse que o sucesso do empreendimento pode ser explicado pela variedade de produtos e oferta de marcas famosas.

“Nossos produtos vestem e calçam as famílias em todos os estilos, nas melhores marcas. Temos moda jovem e social, roupas fitness e acessórios, além de skate shop”, relatou.

Pequenos sofrem mais

A campanha Compre no Bairro foi criada para incentivar a retomada econômica dos pequenos negócios. “O microempreendedor sofre mais com os efeitos da pandemia”, explicou Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação S/A.

Curitiba tem 137,2 mil microempreendedores individuais (MEIs) atuando em várias áreas, como salões de beleza, vestuário, panificação, alimentos. As atividades econômicas estão pulverizadas pela cidade, o que auxilia a população a evitar grandes deslocamentos para adquirir produtos e serviços. 

“O planejamento urbano favoreceu essa distribuição do comércio. O Ippuc está realizando um novo estudo para impulsionar ainda mais as economias locais”, citou Cris Alessi.

Nesse estudo, o Ippuc mapeia áreas de grande circulação de pessoas e comércio nas dez regionais da cidade, que vão embasar projetos futuros para garantir a segurança, distanciamento social e fomentar o comércio e serviços nessas chamadas centralidades funcionais de Curitiba no pós-pandemia.

Na Regional Bairro Novo, entre os endereços de atração econômica e de deslocamentos estão as ruas São José dos Pinhais, Izaac Ferreira da Cruz e Eduardo Pinto da Rocha.