Curitiba celebra o dia do povo cigano, uma cultura milenar

A comunidade cigana, neste domingo (24/5), comemora o Dia Nacional do Cigano. O dia 24 de maio também é dedicado a Santa Sara Kali. Um decreto federal de 2006 instituiu o dia 25 de maio como o Dia Nacional do Cigano.

A Assessoria de Direitos Humanos – Promoção da Igualdade Racial da Prefeitura trabalha em Curitiba para dar visibilidade ao povo cigano, que historicamente sofre preconceito e discriminação. 

Atualmente, a Assessoria da Promoção da Igualdade Racial trabalha para formular o Plano Municipal de Promoção da Igualdade Racial. Demandas do povo cigano também serão incluídas no plano para que surjam políticas públicas voltadas à comunidade cigana que vive em Curitiba.

“O Plano Municipal de Promoção da Igualdade Racial será fundamental para trazer não só visibilidade aos ciganos, mas defender, preservar e valorizar sua história e suas tradições. Temos aproximadamente mais de 500 famílias ciganas vivendo em Curitiba e na região metropolitana”, disse Marli Teixeira Leite, assessora da Promoção da Igualdade Racial da Prefeitura.

A estimativa é que aproximadamente 43 mil ciganos vivam no Paraná. Os ciganos são herdeiros de uma cultura milenar. No Brasil há registros desde o ano de 1.574 de ciganos, com línguas e costumes próprios.  

O Conselho Municipal de Política Étnico Racial também trabalha com as questões ciganas. “Um dos objetivos do Conselho é garantir políticas públicas efetivas, pois por falta de informação, ainda há muito preconceito contra os ciganos”, disse Nardi Casanova”, membro do Conselho Municipal de Política Étnico Racial (Comper).

Famílias

A Assessoria da Igualdade Racial também comemora o Dia Nacional do Cigano com homenagens às famílias de ciganos que vivem em Curitiba e no Paraná.

Maria Gomes Caldera: “Sou romi, tenho 100 anos sou do grupo Rom kaldeirache. Nascida em Cordova, Argentina, resido no Brasil há 50 anos, e em nome de toda nossa família agradecemos essa linda oportunidade de homenagear todo o povo cigano Rom, Calon e Sinti.  Abençoo todos os jovens e crianças, e peço que não se envergonhem jamais de nossa cultura e continuem a manter a tradição e os costumes. Um feliz dia do povo cigano. O DEL te ajutil sa le Romengue, sa lá famíliake”.

O cigano Carlos Tan Cristo é um dos pastores da igreja evangélica cigana no Brasil. “Sou cigano da etnia Rom. Parabenizo todo nosso povo cigano e peço que preservem nossa linda cultura e costume, somos um povo muito perseguido, mas graças a Deus vitorioso, um povo trabalhador e digno de ser respeitado como todo cidadão de bem”, disse.

Hayanne Iovanovitchi, Romi, é atriz e estudante do curso de Direito. “A luta é pela igualdade, sem esconder nossa identidade, porque tenho orgulho de ser cigana”, disse.

Tião Passos, cigano Calon, explica que nem todo cigano é nômade, alguns moram em barracas e outros em casa. “Somos negociantes, comerciantes. Trabalho com couro e tachos, tenho orgulho de minha profissão, e fui nomeado por mérito e não por herança como líder da minha família. Sou devoto de Santa Sara Kali, Nossa Senhora Aparecida e nessas estradas por onde já andei agradeço a Deus pela proteção de estar aqui mais uma vez podendo comemorar e desejar a todo Povo Cigano: um Feliz Dia Nacional do Cigano”, definiu.

“Somos ciganas da família Soares Galvão, do segmento Calon, temos orgulho da nossa etnia e faz parte as tarefas domésticas, o zelo e cuidado pelos filhos, além de sermos esposa e muitas vezes cuidamos do sogro e da sogra. Esse carinho também é compartilhado com nossos animais: cachorros, cavalos. Para nós, cuidar da família é primordial. Nesse dia queremos dizer a todas as mulheres ciganas, que Deus abençoe todas as famílias. Delevebaron unga lachon !!! Deus é fiel com os Ciganos !!!”

Fonte: Prefeitura de Curitiba