Contratação de guardas municipais supera meta

Esta segunda-feira (2/3) marcou o início das aulas da 29ª turma do curso de formação técnico-profissional da Guarda Municipal. São 100 novos guardas: 91 da capital e nove do município de Mandirituba, na Região Metropolitana. 

Com esse novo grupo, chega a 462 o total de guardas municipais contratados pela atual gestão municipal, nos últimos três anos. O número ultrapassa a meta inicial estipulada, que era de 400 novos profissionais para a corporação. 

“Chegamos a chamar quase 700 candidatos, no total”, observou o prefeito Rafael Greca, durante as boas-vindas à nova turma, no Salão de Atos do Parque Barigui.

Aos recém-chegados, o prefeito falou sobre o perfil de quem ingressa na corporação e das mais variadas atividades desenvolvidas durante a rotina diária.

“O guarda tem ser muito ativo e tem que ter um espírito humanitário, porque o guarda é uma representação da prefeitura”, disse Greca.

O prefeito reforçou que a Guarda Municipal evita crimes, apoia serviços da Fundação de Ação Social (FAS) e auxilia até em partos – e não foram poucos. “Essa visão de amor aos curitibanos e aos curitibinhas é que eu quero que vocês tenham no coração”, observou.

Fases para a carreira

O curso de formação, composto por 760 horas-aulas, é obrigatório para quem quer ingressar na Guarda Municipal. É necessária aprovação em todas as fases do curso, que abrange disciplinas teóricas e práticas, além do estágio prático, para então passar a atuar no trabalho de rua.

Na conversa inicial com os novos guardas, o secretário municipal de Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel, falou sobre as mudanças na atuação dos profissionais da GM ao longo do tempo. 

“Hoje, a Guarda Municipal atua como força complementar de segurança, presente nos espaços públicos, como praças, parques e ruas da cidade, prestando apoio e socorro ao cidadão – não apenas cuidando do patrimônio público”, destacou Rangel. Desde 2018, os guardas municipais credenciados para a função também podem fiscalizar irregularidades e infrações de trânsito.

Capacitação para a RMC

Por meio do Consórcio Intermunicipal das Guardas Municipais de Curitiba e Região Metropolitana (Coin), a capital faz também a formação de profissionais das cidades vizinhas, reduzindo custos e padronizando procedimentos. É o caso de Mandirituba, que nesta nova turma terá nove representantes.

“É uma parceria antiga, que começou há 17 anos, e que vem contribuindo para a qualidade do trabalho prestado por quem integra a corporação. No nosso município, a população tem uma confiança muito grande na GM”, afirmou a secretária de Defesa Social de Mandirituba, Fransueile Aritusa Claudino. 

Criado pela Constituição Federal, o consórcio é um instrumento que permite a atuação em cooperação na gestão de serviços públicos, possibilitando o desenvolvimento de ações conjuntas entre os municípios participantes. “A GM de Curitiba é reconhecida pela sua qualificação e desempenho, tendo recebido investimentos vigorosos nos últimos três anos, como novas caminhonetes, módulos móveis e motos. E essa integração com a Região Metropolitana é muito importante para o aprimoramento de ações”, falou o vice-prefeito Eduardo Pimentel, em conversa com a nova turma.

O primeiro dia de aulas da 29ª turma da GM também foi acompanhado pelo diretor do Centro de Formação e Desenvolvimento Profissional da GM, José Carlos Felipus Costa, e pelo superintendente da Defesa Social, Odgar Nunes Cardoso.